Um ponto ínfimo no universo.

Minha mãe disse que sentia-se como uma bolha minúscula vagando pelo universo, uma bolha insignificante e sem rumo, uma ínfima bolha perdida ...

Minha mãe disse que sentia-se como uma bolha minúscula vagando pelo universo, uma bolha insignificante e sem rumo, uma ínfima bolha perdida prestes a estourar e a desaparecer - e sem ninguém dar-se conta disso.
Seus olhos brilhavam úmidos, exatamente como uma bolha de sabão, e fitavam a parede branca da nossa sala de estar, a sua mente não estava ali, sua presença era apenas uma casca triste e cansada, boca crispada e dedos imóveis repousavam sobre o caderno de finanças.
Eu sempre soube que mamãe sentia-se dessa maneira, principalmente quando ela chegava em casa e deitava na cama bagunçada e dormia por horas a fio.
Minha mãe sabe que eu me sinto da mesma maneira. Nós duas somos um par de bolhas coladas uma a outra, pequenas e ridículas. Se ela estourar, eu também deixo de existir.


(foi com esse texto escrito em junho de 2013, que deu-me inspiração para colocar o nome da minha página "Universo em bolha de tinta")

You Might Also Like

5 comentários

  1. Vocês não estão sozinhas... existem várias bolhas ao redor, eu me sinto assim: uma bolha. Seu texto Identifica o desamparo das pessoas, isso explica muito o fato de ter de se apegar a tantas coisas: trabalho, afazeres domésticos, saídas no sábado a noite, etc... enfim qualquer coisa para este fim, qualquer coisa que afaste-nos desse desamparo doído. Parabéns pelo texto e pelo desenho.

    ResponderExcluir
  2. Lindo Bruna, eu estava olhando seu blog, e me apaixonei. Garota, você é de ouro. Eu tento ser assim como você. dizem que eu escrevo bem mas eu geralmente não tenho inspiração. vc n quer me passar um pouco da sua genialidade? bjs amei teu blog. visita o meu > http://poesiapontotexto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Podemos ser como bolhas mesmo e estourar a qualquer momento, mas também somos capazes de controlar nossa direção, mesmo quando parecemos estar contra o vento, temos a capacidade de definirmos para que lado queremos seguir.

    Bjos, Bruna!
    PS: Adoro seus desenhos.

    ResponderExcluir

;D