28 de julho de 2017

7 livros mais surrados da minha estante.


A minha estante de livros não é a mais organizada do mundo, e ela é composta principalmente por livros usados, adquiridos por mim em sebos ou em trocas. 
Hoje em dia sou mais exigente com a aparência dos livros, porém antigamente não ligava se a capa já estava descolando, só o que importava era o interior. Infelizmente, livros capengados duram bem menos, então não os compro mais.

Peguei essa tag no Literalize-se, e coincidentemente só tenho 7 livros surrados na minha estante toda, o equivalente a 2% da minha coleção.


Eles herdarão a Terra, de Dinah Silveira de Queiroz. Edição de 1960. Comprado na Estante Virtual por dez reais. A capa descolou, e as páginas estão meio amareladas.

É uma coletânea maravilhosa de contos de ficção científica sobre alienígenas. É um dos melhores livros que tenho aqui em casa.
Comprei depois de ler sobre Dinah, escritora do livro "A Muralha", que se tornou uma minissérie. Ela foi a primeira mulher a publicar histórias de ficção científica aqui no Brasil, e a segunda mulher a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras.


Entrevista com o vampiro, de Anne Rice. Edição de 1992. Comprado no sebo local por 2 reais.
A lombada está faltando pedaço e por dentro tem uma assinatura do antigo dono.

Eu sempre amei Anne Rice, e já tinha lido esse livro em pdf  antes. Eu não gosto da capa da edição nova, então comprei a antiga e usada mesmo.
Entrevista com o vampiro é o primeiro livro da saga As Crônicas Vampirescas, narrado pelo vampiro Louis, em uma entrevista gravada nos anos 90, onde ele descreve sua vida de 200 anos e seu criador Lestat.


Os mais belos contos alucinantes dos mais famosos autores. Edição de 1945. Comprado por cinco reais no sebo local.
A capa não existe mais e a lombada está bem ruim.

Esse é um dos livros mais antigos que tenho na minha estante. Daqui a pouco ele vira pó huaha.
Antologia produzida nos anos 40, sendo a mais antiga que se conhece a ter (em língua portuguesa) um conto de Lovecraft. 
Autores: Charles Allston Collins e Charles Dickens | Arthur Conan Doyle | Rudyard Kipling | W. W. Jacobs | Edgar Wallace | Seabury Quinn | Clark Ashton Smith | F. Scott Fitzgerald | Leslie F. Stone | August W. Derleth | Henry A. Hering | H. P. Lovecraft | Eden Phillpotts | Paul Ernest | Isak Dinesen aka Karen Blixen | M. R. James | Conrad Aiken | Percival Landon | Algernon Blackwood.


Jane Eyre, de Charlotte Brontë. Edição de 1954. Comprado por cinco reais no sebo local.
Com a lombada meio comida e assinatura do antigo dono.

Eu fui uma das pessoas malucas que leu esse livro ENORME em pdf, e só depois comprei um exemplar. É um dos meus favoritos!
Jane é uma menina órfã que fica aos cuidados de sua tia, porém é enviada à um colégio de moças (praticamente um orfanato), onde permanece por muitos anos, tantos anos que acaba se tornando professora de lá. Já crescida, decide trabalhar como governanta e se instala Thornfield, onde vive uma história de amor e turbulências.


O Menino Maluquinho, de Zeraldo. Edição de 1998. Comprado por 2 reais no sebo local.
A lombada está meio comida.

Esse foi o primeiro livro que li na vida. Não esse exemplar, mas era um de bolso, que a minha irmã fez questão de mastigar até não restar mais nada, quando ela ainda era um bebê.
Esse livro foi meu primeiro passo no mundo da literatura.


Enciclopédia Curiosidades - volume 4, de Valmiro Rodrigues Vidal. Edição de 1960. Acredito que ganhei esse livro já nesse estado. A capa está bem ruim, mas o interior ainda está conservado.

É um livro excelente de curiosidades, de maneiras curiosas que pessoas históricas morreram, até o mais antigo farol construído no mundo.

Dom Casmurro, de Machado de Assis. Edição de 1997. Não faço ideia de onde veio esse livro, ele pertencia à minha mãe.

Esse exemplar provavelmente foi adquirido nessas coleções antigas do jornal, e desde que eu e lembre sempre esteve sem a contra-capa.
Foi um dos primeiros livros "complicados" que li aos 11 anos.

~

7 comentários:

  1. nossa deve dar até uma dó de pegar, parecem que vão desintegrar, mas eu acho tão legal livros assim, fico pensando em quanto tempo de 'vidas' eles tem, por que mãos eles passaram, não tenho livro tão velhinhos assim, e os que tinha deixem na casa da minha mãe, mas eu adoro livros com aspecto de usados, principalmente com as páginas amarelas e usadinhas.


    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
  2. Todos os títulos parecem extremamente interessantes, o que mais me chamou atenção foi a antologia. Também li muitos livros do Menino Maluquinho durante a infância, os em quadrinhos eram muito engraçados. Queria que tivesse um sebo onde moro, eu gosto da ideia de ter um livro que já pertenceu a outro álguem ☺

    http://odisseia666.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho Jane Eyre, edição de bolso (só que não cabe em bolso nenhum, porque é gigante, mesmo as letras sendo minúsculas).

    Gosto de livros velhos. Na minha cidade não tem sebo, então quando fui estudar em JF, fiquei feliz demais (lá tem vários hehe). Gosto de garimpar em sebo, tem dia que entro em alguns sem nenhum livro em mente, só pra ver o que acho por ali.

    Esse livro de 1945 só tem autor foda, cuide dele com carinho ^-^

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    Eu li o menino maluquinho, mas não lembro nada da história, só que eu gostava, não tenho mais. Muita coisa se perdeu em meio a mudanças, inclusive livros e gibis, o que me deixava bem chateada. Quero há muito tempo ler Entrevista com o Vampiro, me foi indicado por um professor da época de colégio, mas não queria ler em pdf.
    Beeeijoo!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos {meusantidotos.blogspot.com.br}

    ResponderExcluir
  5. Pela forma como você escreve dá para sentir o amor que você tem pelos seus livros e isso é muito lindo. Sei que dá aquele aperto no coração vê-los dessa forma, mas com cuidado eles vão durar muito mais :) seu post me fez lembrar que eu tenho que ler mais livros!

    Conceito Aberto

    ResponderExcluir
  6. Chorando com essa edição lindaaa de Jane Eyre (também amo esse livro!), mas eu sou suspeita porque adoro livros usados/antigos, de sebo, biblioteca, com o nome do antigo dono, ou dedicatórias super íntimas que te fazem pensar na história que aquele livro carrega, amo demais!
    Bateu uma nostalgia ver O menino maluquinho entre seus livros! Também foi um dos primeiros que li (e também foi uma edição de bolso, menorzinha, da biblioteca da escola)
    E finalmente é agosto! Super animada pra acompanhar seu Beda!!! <3 Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Caroline *o* você tá sempre curtindo as minhas coisas aaaaaaaa <3 <3 <3
      simmmm, livros velhos tem tanta história pra contar, amo também quando encontro anotações *-*
      vou tentar trazer coisas boas nesse BEDA huahuahua

      Excluir

Oie! Seu comentário é muito bem vindo *-*, espero que tenha gostado do que leu e que volte sempre <3.

Clique em "notifique-me" caso queria receber um aviso de minha resposta ao seu comentário! Beijinhos.

© Bruna Morgan | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.