Contos de Mentira, de Luisa Geisler.

Já faz um tempo que eu tenho vontade de ler uma obra da Luisa Geisler, seu mais novo livro está na minha lista de leitura de 2016. Acabou...


Já faz um tempo que eu tenho vontade de ler uma obra da Luisa Geisler, seu mais novo livro está na minha lista de leitura de 2016. Acabou que comecei a ler seu livro de estréia "Contos de Mentira", quando vi que seria lido no Clube do Livro GWS, aí estava uma boa oportunidade.
Ela é nascida em Porto Alegre, e ganhou aos 19 anos o Prêmio SESC de Literatura com seu primeiro livro impresso!

"Quando ela pergunta se eu amo o mar, quero ser sincera. Só não quero perdê-la. Sinto que ando perdendo a Mari nas pequenas coisas. Nessas frases bobas que escapam. Nos silêncios. A Mariana não gosta mais de conversar. Ela percebe verdades que eu não percebo. Percebe coisas que eu não queria." (quote do conto "Mar").

Vamos lá, ele é composto por 17 mentiras contos, onde cada personagem se abre para o leitor, mostrando um segredo profundo, uma mentira cotidiana ou pequenas não-verdades que machucam.
Há uma variedade de personagens: moças jovens, rapazes estudantes, pais de família, pessoas de diferentes culturas. No entanto, todas carregam algo em comum: um peso dentro de si.
Meus contos favoritos foram (tentarei não dar spoiler):

  • Leão: conta a história de uma menininha que ama queimar as coisas na boca do fogão, quando sua mãe não está olhando. Certo dia, ela está procurando objetos pelo quintal, e encontra um lindo gatinho de rua e o esconde na garagem.
  • Ovelha Branca: dois irmãos, Guilherme cursa Administração e se casou cedo, Caio fez design e se assumiu homossexual. Ambos indiferentes com a vida do outro, até que se desentendem na mesa de jantar.
  • A Laranjeira: Severo era frequentador assíduo no bar do Fausto, não tinha muito dinheiro, então só pagava quando podia. Naquela noite, o dono do bar insistiu que precisava de um pagamento. 
  • O Vinco: Rodrigo Haruo, aluno da Escola Politécnica da USP, tem o hobbie de fazer origamis, faz tantos origamis que presenteia os amigos com formatos de tsurus em seus aniversários. Mas a diferença é que ele sempre escrevia uma mensagem dentro do origami, entre as dobras, sabendo que ninguém desdobraria. Ele só não esperava que Isabela encontraria um recado.
  • Coríntios I: Jéssica leva o casamento com pouca satisfação, e seu marido Lê está sonhando com filhos, sem perguntar se ela deseja ser mãe. Ela acaba sendo influenciada e para de tomar a pílula, sua menstruação para de descer e ela só tem vontade de rezar para não estar grávida.

Apesar dos contos serem um pouco densos, a leitura se torna dinâmica e em poucos dias (ou horas, se você for uma traça de livros igual a mim) o livro chega ao fim.
Eu amei e indico essa escritora nacional super talentosa!

Ano: 2011 | Páginas: 128
Editora: Record | Gênero: Contos

You Might Also Like

3 comentários

  1. Olha que show! A escritora parece ser bem talentosa mesmo. Fico feliz por ela ter faturado o prêmio SESC logo com o primeiro livro impresso.
    Me interessei pelos contos: Ovelha banca, Leão e O vinco.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia a autora, de verdade mas o Conto do Origami, não só pelo meu nome estar na personagem fora da caixinha mas me chamou a atenção por que sou muito curiosa D:
    | Blog A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro contos e não conheço essa escritora, fiquei curiosa para saber mais sobre os outros contos e como se desenvolveu o conto Ovelha Branca e O vinco :)

    ResponderExcluir

;D