28 de janeiro de 2017

Quando um escritor se apaixona por você, você jamais morrerá.


Eu escrevo na intenção de não sentir que transbordarei pelo peito. Eu escrevo sobre memórias que já se passaram há muito tempo, e sobre pessoas que nem se lembram mais de mim.
Escritores tem o costume de pensar muito nos acontecimentos, até nos mais insignificantes. Cada memória é exagerada de algum modo e é necessário esvaziar.
Eu me lembro de uma tarde em que o céu estava ficando azul-marinho, e as nuvens atingiram tons rosados, o sol estava se despedindo. Eu usava a camisa de um rapaz, e ele me beijou no terraço, lembro-me da sensação na pele do vento gelado que passou por ali, e como anoiteceu rapidamente.
Lembro da sensação ao abraçar o corpo da garota que chorava dentro do carro comigo, sua pele era macia e o topo de sua cabeça estava na altura da minha boca, e lembro de como ela arrumou meu número com outra pessoa, na intenção de me agradecer pelo carinho.
Lembro de ter visto o formato de um coração no teto descascado, enquanto estava deitada do lado de uma pessoa que já foi muito importante para mim. Eu apontei e falei: "olha, parece um coração". Eu tinha dormido abraçada com ela, mas já não éramos as mesmas pessoas que se conheceram numa estação meses antes.
Eu dou valor às memórias que parecem bonitas histórias, e as escrevo na minha mente e em meu coração, até não ser mais capaz de guardá-las dentro de mim.
Apaixonar-me parece uma tortura, pois eu amo demasiadamente e já sofro por antecedência, eu escrevo histórias trágicas e tristes, não é de se admirar que tenho medo que aconteça comigo na vida real. Eu eternizo pessoas e sentimentos na escrita. Quando um escritor se apaixona por você, você jamais morrerá.

25 comentários:

  1. Eu concordo com vc, apesar de minha experiência amorosa ser um tanto limitada, porque eu pondero muito antes de me envolver amorosamente, sinto que através das histórias dos outros eu consigo escrever e ter empatia pelos seus sentimentos. Eu escrevo, não me considero a escritora, mas como diria em Grande Magia, você não precisa publicar um livro para ser escritora.

    ResponderExcluir
  2. senta aqui vamos conversar, sobre seu talento com essas letra garota!! Eu não mee considero escritora, escrevo uns rabisco aqui, e outros ali, mas nada que eu possosa dizer " sou uma escritora cara". Quanto amores, eu deixo pra escrever-los em vez de presencia-los ns me chamam de uma garota medrosa, que não quer se envolver com medo, j-a eu prefiro uma garota esperta que não entrega para o primeiro cara da esquina.

    http://www.dosedeestrela.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu não tive muita experiência em relacionamentos, mas quando vejo um sorriso de um casal na rua, já me inspira a escrever sobre eles. Já escrevi sobre um carinha que conheci por uma rede social. Saiu um conto baseado no que a gente escrevia um pro outro. Com um tempo, a frequência do contato foi diminuindo. A gente nunca se viu. Mas eu boba, o eternizei nos meus escritos. Nunca morrerá.

    Beijos do Conto Paulistano

    ResponderExcluir
  4. Até que fim tive tempo de comentar aqui Bruna!! Me desculpa pela demora, mas juro que sempre venho aqui ahahahaha. (Seu post sobre Agatha Christie me deixou louco pra ler as obras dela).

    Sobre o texto: <3. A vontade de escrever brotou em mim novamente, você me inspirou, obrigado hahahahahah.

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    Amei seu texto, e super me identifiquei, é verdade que quando um escritor se apaixona a pessoa jamais vai morrer pra ele, é complicado essa situação... Mas no fim, se olharmos bem, também é bom.
    Parabéns pelo texto.
    Beijos!!

    sentimentos-de--uma-garota--bipolar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. As histórias, pedaços de diários e confissões que você escreve são a literatura que mais gosto de apreciar na internet inteira ❤ Certas vezes também me aventuro, e escrevo minhas próprias memorias. Gosto de depois de um tempo rele-las e sentir a nostalgia correndo pelo meu corpo. É incrível. Os quadrinhos também, sempre encontro algo que lembra minha própria vida.

    Tu é umas das minhas inspirações na arte e na vida ❤

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo. No fim, as histórias "fictícias" ou mesmo os textos mais simples sempre espelham algo que o escritos viveu, sentiu ou fez no passado. Identifiquei-me um bocado com suas palavras, mesmo que eu não tenha um histórico de relacionamentos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. uau, que texto maravilhoso e, agora estou me questionando sobre e quando a pessoa se apaixona pelo escritor?
    :***

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, flor, como vai?
    Que texto maravilhoso, fiquei super encantada com os detalhes que você citou, parece ate que é bem real.
    beijos
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  10. “Eu eternizo pessoas e sentimentos na escrita. Quando um escritor se apaixona por você, você jamais morrerá.” Minha frase favorita de todo o texto. <3
    Eu acho incrível a percepção que nós, escritores, seja de guardanapo, de Notas ou de livros, temos em relação ao ambiente que nos cerca. Fazemos questão de sentir o vento gelado, o amor ou o ódio, o beijo de despedida de última hora em sua maior intensidade para depois passar para o papel através de palavras.

    XOXO,
    Cartas para Carolaine // @cartasparacarolaine

    ResponderExcluir
  11. Que texto maravilhoso meninaaaa!!!
    "Eu escrevo sobre memórias que já se passaram há muito tempo, e sobre pessoas que nem se lembram mais de mim."
    "Eu eternizo pessoas e sentimentos na escrita."
    Nossa, me identifiquei muito com esses versos <3
    Quero mais textos hehe!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não morre mesmo, até minhas lembranças reviveram a partir das suas. Pura sinestesia.

    ResponderExcluir
  13. Bruninha, o que significa isso? Pelo amoooooor de Jeová menina, esse texto é puro é perfeito, posso ter um ABC com essa maravilha heuhue.
    Essa parada de amor me deixa com meu ser brotado desse sentimento, é algo lindo de se ler e de se ver. ❤
    Parabéns pelo texto, me sinto no tumblr procurando versos perfeitos como esse heuhe.


    Comentário no blog: Irmã mais nova em japonês e imouto-chan ❤
    Sou sua imouto heuhe.


    Beijão Onee-chan




    https://mundo-mikas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito erro ortográfico aqui, perdão kkkkk

      Excluir
  14. Bruna, eu me identifiquei TANTO com o que você escreveu... Lembrei de que logo depois de ter vivido a melhor semana da minha vida eu sentei pra escrever sobre ela e foi só aí que percebi DE VERDADE o quanto tinha sido maravilhosa... E pensei em tudo que você lembrou e que colocou aí em cima... Cara, lindo demais, fiquei até arrepiada em pensar nisso!
    Adorei o texto! Mesmo!

    ResponderExcluir
  15. É verdade! Por mais que o momento tenha acabado, quando você bota em escrito, permanece tudo vivo ali. Por isso amo livros com histórias e principalmente esses livros de pessoas que escrevem suas experiências sobre tal assunto ou tal acontecimento, sabe? Enfim, adorei essa reflexão!

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  16. Essa postagem merece um google+
    Eu escrevo pq tenho medo de esquecer quem eu fui um dia!

    Lendo cheguei a conclusão: Preciso eternizar algumas coisas.
    Todos esses acontecimentos são tão intensos.

    vc falou sobre se apaixonar, eu não sei o que estou vivendo mas é um barato muito loko. vou escrever sobre isso tbm haaha

    Besos
    http://minhaformadeexpressao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Babe, que coisa mais maravilhosa! ❤
    Sabe quando parece que estamos lendo algo sobre a gente mesmo? Me identifiquei tanto com alguns trechos, como sofrer por antecedência e eternizar sentimentos pela escrita. Acho um dom para poucos saber escrever e tocar tanta gente. Só coisa de escritor, né?

    Beijão, Bruna
    supimpagirl.com.br

    ResponderExcluir
  18. amei o texto. eu sou escritora e quando eu escrevo sobre ou para alguem é por que essa pessoa tem um lugar especial no meu coração.
    amei o blog, seguindo
    https://dose-of-poetry.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Que texto maravilhoso!
    Pra mim, essa coisa da escrita é inerente. Quando tenho vontade de escrever, mesmo que não escreva, penso como se estivesse narrando um livro. Estranho, né?
    concordo que a gente tem essa mania de eternizar pessoas e sensações. Muitas pessoas eu eternizei pra jogar fora, porque não queria lembrar, e acabei me arrependendo. Estou aprendendo aos poucos que essas memórias fazem parte da gente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Eu não me considero escritora, mas eu escrevo, e acho que escritor é quem escreve, então... rsrs' acho que a gente tem uma percepção meio diferente do mundo, como se focasse em coisas que os outros não focam... Muita gente me conta histórias de festas, de passeios, de viagens, e contam como se fossem seus melhores momentos, mas o que fica na minha lembrança são coisas triviais, como um dia que eu e uma amiga ficamos observando as luzes da cidade, no alto do morro, esperando acabar o intervalo de uma palestra. Coisas assim. Deu até vontade de escrever sobre isso :D

    ResponderExcluir
  21. Engraçado que o facebook hoje me lembrou de um status que fiz em 2011 que era:
    ' - What do you do when you are not with me?
    - I blog a lot about you.'
    Dou muito valor a memórias do meu ponto de vista já que são sempre muitomais coloridas e romantizadas.
    Amo seus textos, Bru <3
    Sorteio Coleção percy Jackson e os Olimpianos | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
  22. "Apaixonar-me parece uma tortura, pois eu amo demasiadamente e já sofro por antecedência."
    Você me descreveu, fiquei encantada com o texto. Tudo transpira amor, cada detalhe, cada virgula e ponto! E bom, sempre acreditei que no momento que o seus sentimentos se tornam palavras, você é um escritor.

    Um abraço!
    velharanzinza.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Texto lindo demais da conta! Adoro como as palavras foram juntadas e o significado delas, me identifiquei intensamente com cada parte. Quem escreve tem ideias que surgem do tudo e do nada, e às vezes os nadas são ainda mais inspiradores e importantes. Todos as pessoas que nos cruzam aparecem, invariavelmente em alguma história, em um conto, um texto... são sempre imortalizadas e isso é o mais belo em escrever!
    xoxo

    ResponderExcluir
  24. Gostei muito do seu relato, eu me vejo nessa agonia com amizades, principalmente aquelas que não deram certo de algum modo. Eu escrevo em forma de crônica para me livrar delas. Eu não consigo eternizá-las. Elas "morrem" quando eu escrevo. Tem muita intensidade na minha escrita quando eu desejo fechar o ciclo com elas, rs!

    Gostei da maneira que você escreve.
    Grande abraço!
    http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Oie! Seu comentário é muito bem vindo *-*, espero que tenha gostado do que leu e que volte sempre <3.

Clique em "notifique-me" caso queria receber um aviso de minha resposta ao seu comentário! Beijinhos.

© Bruna Morgan | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.