9 de novembro de 2017

Não pare de escrever


"Não pare de escrever", é o que sempre digo à mim mesma, e no entanto é exatamente o contrário o que faço, fico sem escrever por semanas, meses, até me sentir sufocando dentro de meu corpo, precisando respirar através das folhas de caderno. Maltratando as linhas retas com minha caneta preta ou meu lápis, sem saber no que vai dar, misturando lágrimas com a frustração de não conseguir escrever rápido o bastante, querendo acompanhar o fluxo dos pensamentos com meu punho não tão veloz.
Escrever é como uma conversa comigo mesma, é uma forma de decifrar o que meu coração está sentindo, e de desfazer os nós que se enroscam em minha mente.

Também sempre recorri às cartas para explicar meus sentimentos à outras pessoas. Eu tenho um defeito de começar a me emocionar e a ficar com os olhos cheios d'água quando me exalto em uma discussão, ou quando preciso dizer o que estou sentindo. Desde cedo, abominei chorar na frente de outros, então há muito tempo recorri à forma escrita para explicar o que há em meu coração. Minha mãe já recebeu inúmeras cartas minhas desde criança, e antigos amores também já receberam muitos papéis escritos e longos e-mails.
Quando paro de escrever por completo durante um tempo, meus sentimentos ficam confusos, como se eu tivesse dificuldade para  respirar. E no entanto, mesmo tendo a necessidade de me derramar no papel, eu deixo de lado essa prática tão importante. Há vezes em que estou tão dentro de mim mesma, que escrever se torna dificílimo e torturante. Faltam-me palavras e as vírgulas se tornam grandes pedras em meu caminho.

Ainda que tentar transpor sentimentos em palavras seja uma tarefa complicada, sempre aconselho: "NÃO PARE DE ESCREVER", aos outros e à mim mesma. Escreva sobre qualquer coisa, escreva sobre banalidades, sobre coisas importantes, sentimentos, sobre o seu dia, mesmo que a rotina seja maçante, escreva sobre um parente, sobre aquele sonho que teve na noite passada, escreva sobre aqueles dez minutos de caminhada que foi recompensada com um sorvete. Apenas escreva, não importa o assunto. Não deixe de escrever.

~
Na foto, o livro de zines do ilustrador e skatista, Mark Gonzales.

23 comentários:

  1. Eu repito essa frase como mantra também... Tentei montar uma "agenda" para escrever no blog. Mas,só funciona se eu estiver inspirada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também só consigo escrever se a inspiração chegar, mas decidi que preciso me forçar a escrever mesmo quando não tá saindo nadinha

      Excluir
  2. Que texto fantástico! Eu compreendo o seu modo de pensar. Já cheguei a ficar semanas, meses e até anos sem escrever. Mesmo sendo do tipo que morreria se parasse de o fazer kkk'
    Enfim, eu amo os seus textos. Esse em especial tocou meu coração.

    https://tsofparadise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaa, é muito bom saber que não sou a única huahua

      Excluir
  3. eu tenho escrito bem pouco ultimamente também, mas tenho um plano de ano que vem começar a escrever um diário de novo, acho que faz bem por pra fora, e escrever é o mais libertador pra mim.


    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um diário é uma ótima ideia! Também comecei a pensar nessa possibilidade para o ano que vem!

      Excluir
  4. Eu nunca fui muito de escrever mas quando entrei nessa blogsfera viciei. Hoje eu adoro escrever, digitar sobre qualquer assunto rs É uma terapia!

    ResponderExcluir
  5. Aaain Bruna. Sinta-se abraçada. Porque é exatamente assim que eu me sinto. Quantas vezes me puni evitando a escrita! Passando uma semana, meses sem escrever? Pra que? Pra me afogar nessa enxurrada de sentimentos que me enche por dentro. Concordo! Temos que escrever mais, mais e mais! Cada vez mais! Não importa o assunto! Adorei. ♥. Inspirador. Obrigado!

    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente esse sentimento! Enxurrada de emoções que parecem nos afogar!

      Excluir
  6. Que texto é esse Bru!
    Eu me identifiquei muito com ele, por vezes também paro de escrever e sinto meus sentimentos se transformar em um monstro de sete cabeças mesmo quando ele carrega certa simplicidade. Acho que escrever faz eu ser quem sou e eu não me vejo ficando mais de mês sem escrever, nem que seja uma receita de farmácia.

    Xx,
    www.memorizeis.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você traduziu, escrever faz a gente ser quem é, parece que a compreensão de quem somos fica mais nítida!

      Excluir
  7. As vezes fico com vontade de escrever sobre as coisas mais triviais do meu dia, depois de um tempo sem escrever sobre nada. As frases começam a se formar em minha cabeça, normalmente de forma semelhante ao livro que estou lendo. E a vontade continua me perseguindo ate que escrevo. É torturante quando isso acontece em algum lugar onde não a papel nem nada.

    Que bom que tu escreve assim. Sempre fico admirada com tuas palavras ❤︎

    http://odisseia666.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando não há papel, eu escrevo no celular mesmo huahua usando o bloco de notas. Não é a mesma sensação, mas já ajuda um pouquinho

      Excluir
  8. Concordo que nao da para parar de escrever. Na escola rabiscava bobeiras nas apostilas e até viraram poemas postados no blog hehe. Tb fico confusa se nao escrever, me sinto estranha. E acho sim que temos que escrever o que tiver na cabeça, por hobby ou prazer. Daí pode surgir ideias brilhantes :)

    Bjs floooor


    http://cariocadointerior.com.br/index.php/2017/11/13/alguem-vai-contar-maria-dinorah/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huahuahuahua amo poemas inusitados escritos à toa

      Excluir
  9. É um conselho muito sábio. Para repetir(es) sempre que possível. :)

    ResponderExcluir
  10. Concordo demais! Escrever pra mim é essencial. Posso muitas vezes não publicizar o que escrevo, mas coloco pra fora tudo num caderno e isso me ajuda demais.
    <3
    www.jeniffergeraldine.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! É maravilhoso pelo menos escrever para si mesma, sem mostrar pra ninguém

      Excluir
  11. Eu parei de escrever e preciso teto.ar meu caminho na escrita

    ResponderExcluir
  12. Eu me vi completa no seu texto. Até me senti desnuda rsss
    Sou exatamente assim. EXATAMENTE. Obrigada pelo conselho, é óbvio, mas vale sempre ressaltar.

    ResponderExcluir

Oie! Seu comentário é muito bem vindo *-*, espero que tenha gostado do que leu e que volte sempre <3.

Clique em "notifique-me" caso queria receber um aviso de minha resposta ao seu comentário! Beijinhos.

© Bruna Morgan | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.