1 de dezembro de 2016

Eu precisava desabafar, mas não tinha ninguém.


Essa tela em branco que escrevo já é um cantinho de fuga, onde posso depositar meus sentimentos sem sentir culpa nenhuma. Eu desabafo através dessa tela de computador, mais de cem pessoas leem (de onde elas vêm?) e algumas me dizem que sentem as mesmas coisas que eu.

Desde pequena, eu precisava desabafar, mas não tinha ninguém. Comecei a me expressar pelos desenhos no papel, depois pelos desenhos na parede, e então arrumei uma agendinha, onde escrevia poemas mórbidos, colava imagens bizarras de ratos abertos (peguei em um livro de ciência), rabiscos de ódio. Depois queimei a agenda. Passei então a escrever em blogs anônimos, até que passei a escrever nesse em 2010.
Eu já me correspondi por e-mails com vários amigos, desabafando sobre a vida. Um amigo que conheci no Neopets deve conhecer a minha depressão mais do que a mim.

Mas nunca é o bastante, certo? Não consigo desabafar com minha mãe, com a minha irmã, com meus amigos mais próximos, nem com pessoas que amei/amo. Eu sempre machuco as pessoas quando falo das minhas angústias. Não é a intenção. Eu só queria alguém que pudesse me entender e que pudesse me ajudar a cavar bem dentro de mim e tirar essa coisa do meu peito. É pedir demais, eu sei.
Eu mesma não me aguento. Como as pessoas que leem meu blog aguentam? hahaha desculpa, gente.

15 comentários:

  1. Sempre aguentaremos porque no fundo já nos sentimos assim alguma vez.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que nós blogueiros/poetas temos esse problema de solidão, e acaba virando uma solidão literária. Engraçado, que minha última postagem foi exatamente sobre isso, só que um pouco mais dramática, sabe como é ne? hahahah

    Ah, e fico feliz que ainda escreve, já fazia um tempo que eu não vinha, e foi uma surpresa boa ;)

    ResponderExcluir
  3. Eu me identifico com seu blog porque somos bem parecidas.
    Depois que mudei pra cá, as pessoas simplesmente sumiram da minha vida e eu não quero atormentar meu marido com minha depressão, por isso, tenho cuidado mais do blog do que de qualquer outra coisa, pela simples noção de que pessoas passam por lá quando se sentem sozinhas ou porque se identificam comigo. :3
    A Bela, não a Fera | Youtube A Bela, não a Fera | Fã Page no Facebook

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre tive diários onde escrevia as coisas mais mórbidas da minha mente, eu não queria contar pra ninguém, eu só queria extravasar. Para cada um funciona diferente. Não se culpe! Uma hora você vai encontrar alguém que te alivie ;)

    ResponderExcluir
  5. Eu era exatamente assim, até pior porquê somava isto tudo a stress e anciedade o que me resultou em TAG com crises ftorticimas, toda a minha fadiga veio em sintomas corporais horríveis, hoje vou regularmente no psicólogo e com ele tenho aprendido meios de me livrar de tanto lixo e anceios, tbm tomo medicamentos, ainda tenho uns 5 meses de tratamento, mas hoje sou outra pessoa, as vezes é bom procurar este tipo de ajuda, eu me recusava e tive que ficar mt mal pra perceber que precisa, desculpa o textao mas espero ter ajudado de alguma forma.

    ResponderExcluir
  6. Eu era exatamente assim, até pior porquê somava isto tudo a stress e anciedade o que me resultou em TAG com crises ftorticimas, toda a minha fadiga veio em sintomas corporais horríveis, hoje vou regularmente no psicólogo e com ele tenho aprendido meios de me livrar de tanto lixo e anceios, tbm tomo medicamentos, ainda tenho uns 5 meses de tratamento, mas hoje sou outra pessoa, as vezes é bom procurar este tipo de ajuda, eu me recusava e tive que ficar mt mal pra perceber que precisa, desculpa o textao mas espero ter ajudado de alguma forma.

    ResponderExcluir
  7. Eu amei seu texto e claramente me identifiquei.
    Comecei o blog justamente por precisar compartilhar coisas que estavam na minha cabeça.

    Blog.
    Facebook.

    ResponderExcluir
  8. bah, eu sempre usei o blog como meio de escape diferente do diário físico e das conversas com amigos / família. num momento eu precisei de alguma ajuda mais profissional e procurei terapia (fiz na universidade mesmo). naquele momento me ajudou bastante. sempre penso em fazer novamente, mas fica difícil (por agora). de qualquer jeito, a troca de leituras é sempre gratificante :>

    ResponderExcluir
  9. vc tem sempre quiz chegar perto de vc..eu a entendo e muito,não sou como pensa,sou apenas diferente...apenas me procure..estou aki aberta à desabafos seus...esteja a vontade...bj bj bj

    ResponderExcluir
  10. eu sei como é difícil. .tbm fui assim..por isso podemos conversar...quem sabe..jamais a criticarei..será q vc não percebe q sinto sua falta ..ou nunca prestou atenção a isso..tudo tem sua hora..ti amo minha florzinha

    ResponderExcluir
  11. Sabe, tu pode sempre desabafar comigo, sei que não somos amiiiigas e essas coisas, mas eu tô aqui, gosto de compartilhar, de conversar, acho que quando a gente já passou pelo mesmo ou algo parecido é menos ruim ou mais leve de suportar. Pena que cê mora longe, caso morasse perto eu te dava um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Eu te entendo. Sei como é. Acabei de te conhecer, mas já me sinto próxima. Consigo desabafar no meu blog, pra um monte de estranhos, mas nunca pra minha família. Também acho mais fácil desabafar pelo papel, sem ninguém respondendo, ou falando o que pensa antes que eu termine de falar. A maioria das pessoas não escuta, mas espera pra poder responder. Difícil. Precisar de mim, estou aqui (sério mesmo, não estou falando apenas porque é o que as pessoas dizem).

    Estou te seguindo no Instagram, adorei os desenhos <3

    ResponderExcluir
  13. Existe uma cobrança por parte das pessoas de que é preciso ser forte sempre, e faz com que não tenhamos outra opção a não ser sempre se resolver sozinha. Isso é uma realidade para mim desde criança - o que acabou por me tornar uma pessoa misantropa - e a misantropia me salva de mim mesma às vezes.

    ResponderExcluir

Oie! Seu comentário é muito bem vindo *-*, espero que tenha gostado do que leu e que volte sempre <3.

Clique em "notifique-me" caso queria receber um aviso de minha resposta ao seu comentário! Beijinhos.

© Bruna Morgan | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.